Darren Criss and Matt Bomer – Somebody That I Used to Know (Glee)

#awesome! I love both of them! The’re great actors and singers! 

Darren Criss and Matt Bomer - Somebody That I Used to Know (Glee)

Darren Criss and Matt Bomer – Somebody That I Used to Know (Glee)

Darren Criss and Matt Bomer – Somebody That I Used to Know (Glee).

Anúncios

Samba-Canção

Lupicínio Rodrigues

O marco inaugural deste samba ralentado, sentimental, com menos batuque, predomínio melódico e maior parentesco com a modinha e a seresta (e depois o bolero) é nítido: a composição Ai, Ioiô (Linda Flor) que leva três assinaturas, a do compositor Henrique Vogeler e dos letristas Marques Porto e Luiz Peixoto. A música tinha sido lançada em duas ocasiões anteriores com outras letras & letristas e os títulos de Linda Flor (gravada por Vicente Celestino) e Meiga Flor (por Francisco Alves). Mas só na última versão, reescrita por exigência da diva do teatro de revista Araci Cortes (que a gravaria com sucesso em 1929), ela faria enorme sucesso, contribuindo para a fixação do gênero.Praticado por autores tão diversificados quanto Ary Barroso (que o tratava com desprezo apesar de ter composto duas obras-primas no ramo, Risque eFolha Morta) teria seu apogeu nas décadas de 40 e 50. Seu conteúdo melancólico (que mais tarde incorporaria a palavra fossa) serviria ao romantismo descabelado do sambolero (de expoentes como o avatar brega Adelino Moreira) como o Molambo (de Jaime Florence, o Meira, professor de violão de Baden Powell e Augusto Mesquita) cujo intérprete, Roberto Luna, literalmente descabelava-se ao cantar. Separado, o casal Herivelto Martins e Dalva de Oliveira trocou acusações através de sambas-canções doloridos na década de 40. O clima era tão pesado que a lenda diz que Vingança, do mestre da matéria Lupicínio Rodrigues, provocou suicídio na voz trágica de Linda Batista. Nelson Gonçalves angariou um milhão de ouvintes no incipiente mercado brasileiro de 1957 para a pungente história de A Volta do Boêmio.Primórdios da bossa
Paradoxalmente, o mesmo estilo daria base para os altos vôos harmônicos da bossa nova, tendo sido utilizado nas primeiras composições de Tom Jobim como Incerteza, Faz uma Semana, Pensando em Você e Tereza da Praia. Precursores do movimento como os cantores Dick Farney (Marina, Copacabana), Doris Monteiro (Se Você Se Importasse), Nora Ney (Ninguém Me Ama, De Cigarro em Cigarro, Menino Grande) e compositores como Garoto (Duas Contas), Valzinho (Doce Veneno), Dolores Duran (Castigo, Fim de Caso, A Noite do Meu Bem, Por Causa de Você, esta em parceria com Tom Jobim) e Tito Madi (Não Diga Não, Cansei de Ilusões) adotaram o estilo como plataforma intimista para desvincular-se da eloqüência rítmica do samba tradicional.Em declínio depois da reformulação estética da bossa nova, o samba-canção que também perdeu terreno para a balada, e ganhou ironias por seu sentimentalismo na regravação punk de Negue (Adelino Moreira/ Enzo de Almeida Passos) pelo grupo Camisa de Vênus, mantém seu vasto e rico acervo de obras em permanente processo de regravações.

Músicas

Ai, Ioiô (Henrique Vogeler/ Marques Porto/ Luis Peixoto) – Araci Cortes
Saia do Caminho (Custódio Mesquita/ Ewaldo Ruy) – Aracy de Almeida
Segredo (Herivelto Martins/ Marino Pinto) – Dalva de Oliveira
Nervos de Aço (Lupicínio Rodrigues) – Jamelão
Canção de Amor (Chocolate/ Elano de Paula) – Elizeth Cardoso
Folha Morta (Ary Barroso) – Jamelão
Duas Contas (Garoto) – Sérgio Ricardo
Não Diga Não (Tito Madi) – Tito Madi
Marina (Dorival Caymmi) – Dick Farney
Ninguém Me Ama (Antonio Maria/ Fernando Lobo) – Nora Ney
Se Você Se Importasse (Fernando Cesar) – Doris Monteiro
Molambo (Jaime Florence/ Augusto Mesquita) – Roberto Luna
Doce Veneno (Valzinho) – Zezé Gonzaga
Vingança (Lupicínio Rodrigues) – Linda Batista
Conceição (Dunga/ Jair Amorim) – Cauby Peixoto
Ouça (Maysa) – Maysa
Bom Dia, Tristeza (Adoniran Barbosa/ Vinicius de Moraes) – Isaura Garcia
Se Alguém Telefonar (Alcyr Pires Vermelho/ Jair Amorim) – Lana Bittencourt
A Noite do Meu Bem (Dolores Duran) – Dolores Duran
A Volta do Boêmio (Adelino Moreira) – Nelson Gonçalves
Chuvas de Verão (Fernando Lobo) – Caetano Veloso
Ronda (Paulo Vanzolini) – Maria Bethânia
Me Deixa em Paz (Monsueto Menezes) – Milton Nascimento e Alaíde Costa
Matriz ou Filial (Lucio Cardim) – Simone

Diário da Música ♪♫: Tais Alvarenga

Acabei de descobrir essa belíssima e talentosíssima cantora! Já me apaixonei pela sua voz e suas músicas!

Taís Alvarenga

Taís Alvarenga

Neste vídeo a primeira música que a ouvi cantando:

Então, resolvi colocar aqui um pouquinho sobre ela!

Taís Alvarenga é cantora, compositora e pianista formada em Trilha pra Filme na faculdade Berklee College of Music (Boston). A cantora desenvolveu uma forma própria de desenvolver sua voz. Já passou por muitos métodos de ensino vocal até chegar ao nível de autoconhecimento em que ela mesma trabalha sua voz. Depois disso, ela veio a tentar fazer aulas de canto, mas as professoras diziam que ela se conhecia suficiente pra saber o que fazer, e se negavam a continuar. A partir disso ela começou a desenvolver essa técnica. Com apenas 7 anos Taís já fazia seu primeiro solo na igreja.

A musica começou muito cedo na vida dela, apesar de não ter músicos na família, e de sua família a princípio não apoiar sua carreira. Com apenas 7 anos Taís já fazia seu primeiro solo na igreja. Seu único contato era com musica Gospel e teve contato com piano desde os 8 anos. Com 9 anos já compôs sua primeira musica, e desde muito cedo fazia participações, em shows e estúdios, sempre no meio Gospel. A falta de aceitação da carreira em casa fez a cantora começar a se envolver com bandas de diversos estilos; samba, anos 80, MPB.

Com 18 começou a atuar, participou de mais de 3 musicais com o diretor Oswaldo Montenegro. A cantora trabalhou também com assistência de direção de teatro e produção.

Aos 19 ganhou uma bolsa para estudar na Berklee College of Music. Em Boston Taís participou de inúmeros festivais de música pelos EUA e em St Barth. Participou em mais de 7 álbuns lançados pela faculdade, e 3 álbuns de artistas de outros países. Teve também participação em dois álbuns da gravadora Heavy Rotation Records.
Dentre os cursos que fez a cantora desenvolveu a habilidade para também arranjar, reger e orquestrar. Teve aulas e palestras com artistas como Juan Luiz Guerra, Bobby Mc Ferrin, Cezar Camargo Mariano, Rosa Passos, John Mayer, etc.
Em 2010 ela se formou em “Trilha para filme”.

Fonte: http://elizabethdiariodamusica.blogspot.com.br/2013/04/tais-alvarenga.html

Ed Mota e Marisa Monte

Encontrei essa maravilha! Uma pérola! Adorei o dueto! E a performance dois dois belíssimos e supertalentosos é demais!

Ed Mota e Marisa Monte